O Poderoso Chefão de Mario Puzo: Resenha em vídeo

Título: O Poderoso Chefão
Título originail: The Godfather
Autor: Mario Puzo
Editora: BestBolso
Ano: 1969
Páginas: 655
Nota Pessoal: 5/5

Sinopse:
O submundo da Máfia e o talento literário de Mario Puzo ganharam notoriedade com a publicação de O poderoso chefão. O carisma de Don Vito Corleone encanta na mais perfeita reconstituição da vida e dos negócios das famílias mafiosas de Nova York. Apesar de implacável, Don Vito é, essencialmente, um homem justo. Padrinho benevolente, nada recusa aos seus afilhados: conselho, dinheiro, vingança e até mesmo a morte de alguém. Em troca, o poderoso chefão pede apenas o respeito e a amizade de seus protegidos. Mas ninguém pode vencer as trapaças da idade. Quando seus inimigos atacarem juntos e tudo o que a família Corleone significa estiver por um fio, o velho Corleone terá de escolher, entre seus filhos, um sucessor à altura. Um mundo de intrigas e decisões cruéis habilmente construído por Mario Puzo.

Resenha em vídeo:


* Para você que não pode no momento ver o vídeo, seja lá por qual motivo for, segue abaixo a transcrição do mesmo.

"Vou te fazer uma proposta irrecusável!"

Se você já viu o filme ou leu o livro O Poderoso Chefão, então entendeu o que eu quis dizer. Agora, se você não entendeu, não se preocupe, você vai entender.

Vamos falar sobre o livro O Poderoso Chefão, de Mario Puzo, de 1969.

Ganhei uma edição de bolso da minha esposa, na época ainda namorada. E não preciso nem dizer que isso facilitou bastante para o lado dela.

O livro nos apresenta a família Corleone, uma das famílias mais fortes do submundo da máfia.

Contando um pouco sobre o livro (sem spoiler)

O livro começa com Amerigo Bonasera pedindo ajuda a Don Corleone por conta de uma agressão que sua filha sofreu. Don Corleone está em seu escritório, que fica em sua casa, onde está sendo comemorado o casamento de sua filha.

E seguindo a tradição ciciliana de que nenhum ciciliano pode negar um pedido feito no dia do casamento de sua filha, tanto Bonasera, quanto outros, se aproveitam desse fato.

E Dom Corleone atende a todos com seu jeito calmo e observador.

Durante a leitura vão sendo apresentados atentados, traições, intrigas... E principalmente o livro nos mostra como Vito se torna Don Corleone. Além disso, o livro trata de dar mais ênfase a alguns personagens que praticamente passam desapercebidos no filme.

É o caso por exemplo de John Fontane, que tem sua história bastante detalhada no livro. Tanto, que em alguns momentos, chega a ser massante. Até um pouco de mais na minha opinião. Provavelmente isso se deve ao fato do personagem se tratar de uma alusão a Frank Sinatra. Ao menos é o que dizem.

E é claro, o livro apresenta a família Corleone. Dando especial atenção aos filhos.

Don Corleone tem 4 filhos. Sendo 3 homens e 1 mulher.

Como eu disse antes, o livro começa no casamento da filha de Don Corleone, Cone. Além dela, logo conhecemos Santino Corleone. O filho mais velho e o mais explosivo deles. Santino é o famoso porra louca da família.

Também conhecemos Fredo, que não tem sua história tão aprofundada assim no livro, o que na minha opinião, não faz a menor diferença. 

E por fim, mas sem dúvida alguma não menos importante, conhecemos Michael Corleone. Michael é dos 4 filhos o que tem maior destaque, principalmente mais para o final do livro.

Todos amam Don Corleone

Naquela época existia um grande respeito e até admiração por pessoas que cuidavam das famílias. Don Corleone era considerado muito mais que um justiceiro, era visto como um homem de honra.

E apesar de todas as contravenções e o caminho que faz deixando de lado as leis da sociedade, seguindo suas próprias leis. Don Corleone é um personagem apaixonante.

Não me entenda errado, Don Corleone é um homem mau. Principalmente quando analisamos algumas de suas atitudes com relação aos seus negócios. Mas a verdade é que apesar disso você não consegue odiá-lo.

Pelo contrário, por toda a história e o como ele é levado a se tornar quem ele se torna, você acaba ficando do lado dele e torcendo por ele o tempo todo.

E por falar em seus negócios, o negócio "oficial" da família é o azeite. Mas logo entendemos que o verdadeiro negócio da família são os jogos e principalmente o uso que fazem da influência que fazem, junto a juízes e senadores que Don Corleone tem no bolso.

É o meu vício, tenho que admitir

Sou viciado no filme, na trilogia do Poderoso Chefão. Mas digo que o livro é fantástico, independente do filme. Sem dúvida alguma uma das adaptações mais felizes de todos os tempos.

Posso dizer que o livro é uma espécie de complemento dos filmes.

Isso quer dizer que você vai entender mais os filmes se for ler o livro primeiro. Mas não é essencial ler o livro para assistir os filmes e vice-versa.

Quer saber? Leia o livro, veja os filmes, misture tudo e seja feliz!

Eu sinceramente não consigo desassociar o livro dos filmes. E adoro ter, tanto um, quanto outro, sempre a disposição.

É isso aí pessoal, essa foi a primeira resenha em vídeo do Filmes e Letras.

Espero que tenham gostado e se gostaram, ajude a divulgar ok?

E você? Já leu o livro? Viu os filmes? Deixe seu comentário, dê sua opinião. Participe!

Comentários